Redação Onde.ir

III Gramado in Concert emociona com concerto no Instituto Santíssima Trindade

imagem_release_867922.jpg

O III Gramado in Concert escreveu muitas histórias que irão ficar marcadas na memória. Entre a extensa e intensa programação gratuita que se espalhou por diversos pontos da cidade de Gramado, uma em especial chamou a atenção: a apresentação realizada no Instituto Santíssima Trindade, na última segunda-feira (06). A instituição fica quase na divisa com Três Coroas (município vizinho). Em meio à natureza, dois prédios antigos abrigam crianças, adolescentes e idosos que vivem na instituição. Com o Gramado in Concert, o pátio do Instituto se transformou em palco improvisado para o concerto do Quinteto de Sopros Austro, cuja apresentação foi marcada pela emoção e interação do público, curioso a cada explicação sobre as peças e os próprios instrumentos.

Os músicos seguiram seu protocolo até onde conseguiram. Para atender pedidos especiais e o “bis” precisaram improvisar, tocando músicas que não estavam no repertório inicial. Ao final ainda receberam abraços de agradecimento e atenderam a crianças curiosas que pediram para encostar nos instrumentos. Cecilia Percheron, 66 anos, chegou na instituição com apenas 11 anos e hoje administra o Instituto Santíssima Trindade ao lado do marido, o pastor Tealmo Percheron. Ela era uma das cerca de 40 pessoas que acompanharam a apresentação emocionadas. “Eu fiquei encantada. Agradeço muito a eles, espero que venham no ano que vem de novo”.

Mas nem todos puderam acompanhar de perto. Quando os músicos perceberam que parte do público não conseguiu sair do prédio, o concerto continuou, desta vez do lado de dentro do Instituto. Lá estava Dona Lina, uma das mais antigas moradoras do lugar que assistiu animada pela janela a apresentação no pátio. Com 90 anos e dificuldades para se locomover – ela precisa da ajuda de um andador para caminhar -, ela emocionou quem acompanhou a segunda parte da apresentação. Moradora da instituição há 77 anos, ela já tem dificuldades para falar, e quando consegue, só fala alemão. O que não foi problema para expressar sua alegria em assistir um concerto de música ao vivo. Batendo palmas e sorrindo todo o tempo, a Vó das Bonecas, como é conhecida, mostrou que a música é mesmo pura inspiração.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *