Redação Onde.ir

Jovem músico gaúcho é o vencedor do Concurso de Música Erudita do Gramado in Concert

imagem_release_846868-1.jpg

21 anos. Esta é a idade do jovem músico Gaúcho vencedor do Concurso de Música Erudita do III Gramado in Concert – Festival Internacional de Música. No quinto semestre do curso de bacharelado em música com ênfase em composição na UFRGS, Daniel Lumertz desbancou outros 18 concorrentes de todo o Brasil com sua composição “Volátil” e escreveu seu nome na história do evento como o grande vencedor da segunda edição do concurso.

O gosto pela música vem de família, mas ele não dava muita atenção para o teclado que seu avô, um luthier de acordeões, lhe deu de presente ainda na infância. O desinteresse pelo instrumento, no entanto, mudou aos 14 anos quando Daniel resolveu tocar em bandas de rock com os amigos. A vivência que durou quatro anos nesse universo lhe colocou em contato com referências que viriam a definir sua vida musical, como Mutantes, Pink Floyd e The Doors. “Foi com essas bandas que fui me atentando à parte instrumental das músicas, o que me levou às apresentações da OSPA, onde comecei a me interessar por definitivo pelas músicas de concerto”.

Com a composição “Volátil”, o jovem músico conquistou a eclética comissão avaliadora do evento formada pelos brasileiros Linus Lerner, Fernando Lewis de Mattos e Fernando Deddos, pelos norte-americanos Richard White e Michael Kiefer, e pelo francês Yves Bouillot, todos eles maestros e ou compositores com reconhecimento em suas áreas de atuação. A seleção, que se deu em duas etapas (verificação do cumprimento das exigências do edital e avaliação por notas da comissão a partir das fichas e dos áudios sem conhecimento das respectivas autorias), destacou Daniel em um universo de 19 obras sinfônicas vindas de sete estados brasileiros.

Segundo o compositor, volátil é aquilo que muda com facilidade, é inconstante. Assim, para expressar em música esta concepção, ele explica que a obra foi construída através da justaposição de linguagens, tal qual a arquitetura de uma metrópole brasileira, onde encontram-se lado a lado prédios grandes e pequenos, construções românticas e construções modernas. “É a partir da inconstância das citações de linguagens estéticas justapostas que a música ganha consistência e unidade. A obra ‘Volátil’ é uma homenagem à diversidade, à inconstância, às grandes cidades, e a inspiração veio bastante da vontade de fazer uma música que não tivesse uma linearidade clara na sua forma musical, como num filme que conta várias histórias ao mesmo tempo que não se ligam”, conta Daniel. Para realizar volátil, o jovem usou como referência o trabalho de músicos como Philip Glass, Stravinsky e Liget.

Além da premiação em dinheiro de RS 5 mil e do troféu assinado pela artesã Débora Irion, Daniel Lumertz receberá do Gramado in Concert a chance de ver sua obra  executada pela Orquestra Sinfônica do Festival em concerto marcado para o dia 11 de fevereiro, às 20h, no Expogramado, sob a regência do Maestro Linus Lerner. “É a primeira ver que vou poder ouvir uma música de minha autoria ser executada por uma orquestra. Estou muito feliz e ansioso por esse momento. Depois de dois anos estudando orquestração e tentando imaginar como sairia o resultado final, vai ser realmente muito divertido viver esse momento”, comenta. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *