Redação Onde.ir

Taxas de ocupação hoteleira e diária média caíram em 2016 no RS

o-HOTEL-BELL-facebook.jpg

O IN-PACT levantou os indicadores em mais de 600 hoteis com aproximadamente 30 mil quartos em 13 cidades-pólo do Rio Grande do Sul. Abaixo, os dados dos três polos que mais chamaram a atenção.

A Capital Gaucha – maior pólo econômico do estado:

A hotelaria de Porto Alegre teve a queda mais significativa da diária média, que ficou abaixo de R$ 100,00. A ocupação na cidade manteve-se em 56%, mesmo indicador do ano de 2015, porem, com o agravante que, aproximadamente 2000 quartos “sumiram” do mercado, pelo fechamento de alguns hoteis e da desativação de quartos em hoteis em funcionamento, como forma de redução de custos. 

Gramado: o maior pólo turístico do RS

Em Gramado, apesar da quantidade de hóspedes ter aumentado, a ocupação caiu 6%, fenômeno este causado pelo aumento de mais de 10% da oferta. A diária média da cidade caiu ao redor de 15% em relação a 2015 e o tempo de permanência tambem encolheu, ficando em 2,76 dias, contra 3,32 em 2015.

 

Pólo Naval

A cidade portuária e de economia emergente, Rio Grande continua sendo um dos maiores micos da hotelaria, quando a super oferta se somou à débâcle da indústria naval, que levou as ocupações da cidade a níveis subterrâneos abaixo de 40% em 2016, repetindo a pífia performance de 2015.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *