Bonecas negras ajudam a promover diversidade e autoestima entre as crianças

Quando você entra em uma loja de brinquedos, quantas bonecas negras consegue encontrar? Pensando em promover a representatividade entre as crianças por meio dos brinquedos, um grupo de amigas de Porto Alegre se reuniu para aprender a confeccionar bonecas de pano negras.

A estudante de psicologia Liliane Moraes começou a confeccionar as bonecas de pano com o objetivo de fazer com que as crianças se vejam no brinquedo, uma forma de elevar a autoestima e diminuir o preconceito. Liliana conta que fez questão de ir além das personagens femininas, empoderando também os meninos com super-heróis.

“A minha boneca vai ser bonita, para que a criança se sinta bonita, e os heróis vieram para dar essa ideia de potência. Ele é potente e se parece comigo, se parece com meu pai e com os meus irmãos. O combate ao racismo e a discriminação tem que começar na base, na infância", afirma.

A primeira boneca feita pela Liliane foi para valorizar a beleza negra da sobrinha. A ideia deu tão certo, que acabou chegando até outras crianças. Hoje, ela tem a confecção como parte da renda, mas gosta de ressaltar que a atividade acaba sendo mais prazerosa do que lucrativa, pela representatividade que ela vê nas crianças que recebem as bonecas.

A ideia da oficina de Liliane é reunir mulheres com diferentes histórias e perfis para aprenderem a confeccionar um modelo mais simples de boneca para doação. A experiência fica ainda mais rica pela troca de experiências, pela amizade e pela reflexão sobre a importância da diversidade do brinquedo.

"Poder ter essa troca, essa visibilidade, é maravilhoso. Eu enxergo que não estou sozinha e isso é enriquecedor, é fortalecedor", afirma a estudante de psicologia Angelle Santos.

“Eu não tive uma boneca negra na minha infância e, quando eu encontrava uma boneca negra, eu ficava emocionada. Então construir essa boneca para outra criança é muito importante e me deixa muito feliz", conta a também estudante de psicologia Kerolin Fagundes.

Copyright

© G1 - Globo

Funcionário de empresa baleado durante assalto mor...
Chuva em Porto Alegre supera média histórica de ou...