No velório, amigos e colegas lembram dedicação de médico atropelado quando andava de bicicleta na ERS-153

Ciclista morto após atropelamento em Passo Fundo era cirurgião oncológico

Amigos, familiares e colegas de trabalho se despediram nesta quarta-feira (14) do médico que morreu atropelado na ERS-153 enquanto andava de bicicleta em um dos principais acessos a Passo Fundo, na Região Norte do Rio Grande do Sul. Foi na terça (13) pela manhã. O suspeito de ter atingido o médico, estava bêbado e fugiu do local. Ele foi preso.

A dedicação à medicina fez Jonatas da Fonseca Conterno, de 37 anos, se tornar admirado entre colegas de trabalho e pacientes. Há quase dois anos ele trabalhava no hospital da cidade, um dos principais de Passo Fundo.

"Deixará, certamente, muitas saudades e muita carência nessa área pra nós", afirma o diretor técnico do Hospital da Cidade, Juarez Dal Vesco.

O cirurgião foi velado em Passo Fundo e teve o corpo cremado. A cerimônia foi reservada à família. Quem passou para se despedir, lembrou do profissionalismo do médico e também da paixão dele pela área.

"Sempre se preocupando com a gente, se importando com o paciente, com todos, não importava quem fosse. Ele estava sempre preocupado e querendo ajudar. Não tem o que falar em relação a isso que aconteceu", desabafa a técnica em enfermagem Andréia Machado Gonçalves.

"Uma pessoa muito gentil, muito educada e muito técnico. Extremamete confiável para os médicos e para os pacientes. Infelizmente uma grande perda num acidente evitável e infeliz", diz Luís Alberto Schlittler, também médico oncologista e um dos melhores amigos da vítima.

Ciclista morreu no local. Bicicleta ficou destruída. (Foto: Cintia Furlani/RBSTV)

O médico morreu no local, logo após o atropelamento. Na fuga, o motorista, que segundo a polícia estava embriagado, ainda bateu no muro de uma casa.

Manoel Fernandes, de 30 anos, foi preso e vai responder por homicídio culposo, quando não há a intenção de matar, com agravante de ter fugido sem prestar socorro.

Ele ficou calado em depoimento e foi levado ao Presídio Regional de Passo Fundo. Ele se recusou a fazer o teste do bafômetro, mas uma médica legista confirmou que ele havia bebido. A polícia ainda busca testemunhas que viram o atropelamento.

"Pessoas que tenham visto algo antes, durante o acidente ou mesmo depois para nos trazer mais subsídios com relação aonde esse indivíduo estava, com quem estava e onde ele ingeriu bebida alcoólica", explica a delegada Daniela de Oliveira Mineto, que investiga o caso.

Sogro de Jonatas foi o primeiro a saber da notícia do atropelamento (Foto: Reprodução/RBS TV)

O sogro de Jonatas foi a primeira pessoa da família a saber do atropelamento na entrada da cidade. Ele costumava acompanhar o médico nas pedaladas. Na ocasião, porém, Jonatas foi sozinho.

Valdir ainda tentou ligar para o genro, mas como ninguém atendeu, ele foi até o local e descobriu o corpo.

"Infelizmente álcool e volante não combinam. Nossas autoridades acho que fazem alguma coisa, mas têm que fazer muito mais e têm condições pra fazer muito mais, e é urgente. Porque hoje foi ele e amanhã pode ser qualquer um de nós", afirma Valdir Pavan.

Há três meses, Jonatas tinha se tornado pai pela primeira vez, de um menino.

Motorista atropelou ciclista e fugiu do local sem prestar socorro (Foto: Reprodução/RBS TV)

Copyright

© G1 - Globo

Colégio particular destelhado durante temporal em ...
Mãe e filha são atropeladas por idoso de 82 anos s...