Redação Onde.ir

Tropeirismo é o tema dos festejos da Semana Farroupilha 2018

Em Canela, Secretaria de Turismo e Cultura realizam evento que terá maior parte da programação gratuita

A Semana Farroupilha de Canela, pelo segundo ano consecutivo, será realizada pela Prefeitura de Canela, por meio da Secretaria Municipal de Turismo e Cultura, e acontecerá de 13 a 20 de setembro. A programação contará com apoio da Churrascaria Garfo & Bombacha, do CTG Querência e da Secretaria Municipal de Educação, Esporte e Lazer. Como parceiros, entram a UCS-Hortênsias, a Erva-Mate Ximango e a loja Recanto Gaúcho.

Fandangos, shows, danças, oficinas e palestras preenchem a programação que acontecerá em sua maioria na sede campestre do Parque de Rodeios do Saiqui. Este ano, o evento de Canela une-se ao tema anual dos Festejos Farroupilhas proposto pelo Movimento Tradicionalista Gaúcho (MTG): Troperismo – contribuição para a formação da identidade sul-riograndense.

Mas a programação já tem início no dia 7 de setembro. Após a extinção da Chama da Pátria, na praça João Corrêa, a retirada de uma centelha dará origem à Chama Crioula, que será conduzida por cavalarianos do CTG Querência e de demais entidades tradicionalistas ao Parque de Rodeios do Saiqui.

Lá terá início a Ronda Crioula, um período de vigília pelo qual os tradicionalistas se reúnem para tertúlias e demais atividades de convivência à espera da Semana Farroupilha. todas as noites, serão servidos jantares a preço de custo e por adesão, preparados por piquetes de laçadores.

Ainda no dia 7, haverá o fandango de anúncio dos Festejos Farroupilhas, com o Grupo Rodeio, no Parque de Rodeios do Saiqui. A atração é bancada pelo CTG Querência, isto é, com cobrança de ingressos – R$ 20 antecipados e R$ 30 na hora.

LANÇAMENTO

Ângelo, Constantino, Gilnei, Márcio e Beto.(Foto: Eduardo Idalino)

Autoridades, convidados e imprensa participaram na quarta-feira (15), do lançamento da Semana Farroupilha que aconteceu na Churrascaria Garfo & Bombacha.

O Secretário de Turismo e Cultura, Ângelo Sanches destacou em seu pronunciamento que a intenção é colocar Canela no mapa do resgate folclórico da cultura e das tradições que a cidade pode oferecer.

O curador das atividades, Márcio Cavalli, ponderou que contribui com a Semana Farroupilha por acreditar que temos que manter esta raiz tradicionalista de sucesso que representa Canela.

O patrão do CTG Querência patrão Gilnei Nascimento agradeceu as pessoas empenhadas em manter a história da entidade e destacou que a atual patronagem vem recuperando a credibilidade do CTG junto a comunidade.

O prefeito Constantino Orsolin falou que “Com união de todos, realizaremos uma grande Semana Farroupilha, um evento que é o orgulho de todos os gaúchos”.

O vice-presidente do Movimento Tradicionalista Gaúcho, José Alvoni Araújo da Silva também esteve presente no lançamento.

CULTURA E ATRAÇÕES

Todas as atrações serão gratuitas, seguindo a política da Secretaria de Turismo e Cultura, que prioriza o acesso de moradores e visitantes aos eventos produzidos com recursos públicos. Além do baile da Ronda, a exceção será nos dias 15 e 16 de setembro – ambas com o Grupo Marcas do Pampa, também subsidiadas pelo CTG Querência.

“A Semana Farroupilha é um evento celebrativo em que as pessoas participam de shows e fandangos, mas é importante não esquecer da parte cultural e nem da parte cívica”, diz o curador do evento, o professor, jornalista, memorialista e escritor Márcio Cavalli. Por isso, mesmo com gratuidade nos eventos, os participantes no Parque de Rodeios do Saiqui deverão seguir as mesmas regras de um CTG, principalmente em relação às danças e à vestimenta. A pilcha não é obrigatória, mas a organização sugere traje passeio ou social.

Ele evidencia a parte cultural nas escolas. Serão oficinas, palestras e uma atividade com longa-metragem. Para o curador da Semana Farroupilha de Canela, é fundamental proporcionar conteúdos a crianças e jovens. Os palestrantes e oficineiros participam gratuitamente, por amor à tradição. “Não foi possível atender todas as escolas pela questão da agenda do pessoal, por isso priorizamos algumas mais distantes do Centro, que pela primeira vez receberão um evento da Semana Farroupilha”, explica Márcio Cavalli.

LIVRO COM RENDA AO HOSPITAL DE CARIDADE

Um dos destaques da programação, criado pelo curador do evento, é o I Fórum sobre Cultura Gaúcha, a ser realizado no dia 17, no auditório do campus da Universidade de Caxias do Sul. o tema será o tropeirismo, e os palestrantes serão o historiador Luiz Antônio Alves e sua esposa Sandra, que recentemente lançaram a obra Cidades Tropeiras – Região Sul do Brasil.

Luiz Antônio Alves é canelense radicado em Caxias do Sul. É uma das referências nacionais na genealogia (estudo das famílias) e no tropeirismo. Suas obras, inclusive, foram sugeridas pelo MTG para o estudo do tema dos Festejos Farroupilhas deste ano.

O Fórum é aberto ao público, com entrada gratuita. Na ocasião, haverá o lançamento do livro dos autores na cidade. Cada exemplar será vendido a R$ 20, cuja renda será doada ao Hospital de Caridade de Canela.

PELA PRIMEIRA VEZ, UMA MULHER GUARDARÁ A CHAMA CRIOULA

Uma das tradições mantidas pelo CTG Querência, apoiador da Semana Farroupilha, é escolher a cada ano um guardião para a Chama Crioula. Pela primeira vez, essa função caberá a Erilene Fogaça.

Em 1961, já acompanhava o pai, Pery, em rodeios e torneios de laço. Em 1970, com 16 anos, ganhou o concurso de 1ª Prenda da então 25ª Região Tradicionalista, representando o CTG Rodeio Serrano, de sua terra natal São Francisco de Paula, e o CTG 29 de Setembro, de Cambará do Sul. O concurso aconteceu no CTG Querência, aqui em Canela.

Erilene e a família vieram morar neste pago em 1971. Atuando pelo CTG Querência, participou de excursões a Rio de Janeiro e São Paulo, além de cantar na época das invernadas do início dos anos 90, nas patronagens de Moacir Cardoso e Raymundo Corrêa de Sá. Ela é aposentada do funcionalismo municipal, pelo qual trabalhou na Biblioteca Pública por mais de 30 anos.

A guardiã da Chama Crioula vem de uma família com intensa participação em atividades tradicionalistas, representada pelo pai Pery e pelo irmão Erian, ambos já falecidos, pela irmã Eriane e pelo sobrinho Emílio Fogaça, um dos promissores gaiteiros da região.

Sobre o fato de ser a primeira mulher a receber a honra de guardar o símbolo gaúcho nesta Semana Farroupilha, Erilene diz nunca ter imaginado o convite. Entretanto, valoriza o papel da mulher, que traz alegria, autenticidade, e que está cada vez mais envolvida na lida gauchesca como nas disputas de tiro de laço.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *